Guia de Viagem

Visconde de Mauá – Verão 2017

Quem me segue há algum tempo (mais precisamente, há alguns anos, rs), já deve ter reparado que TODO começo de ano vamos para Visconde de Mauá no Rio. Essa foi nossa quinta vez na Pousada Fazenda Rio das Pedras e, desde que levamos o Toddy pela primeira vez e vimos como ele fica feliz e livre por lá, vamos sempre. É a viagem dele, nós só vamos acompanhar, rs

Eu já contei um pouco sobre essa viagem em alguns posts aqui no blog, vou linkar todos pra vocês lerem, caso se interessem:

E dessa vez, fiz vlogs diários para vocês sentirem a vibe que é SURREAL de boa! Eu sempre digo que lá é o meu lugar no mundo, porque é simplesmente maravilhoso! Volto de lá muito energizada <3 Amo!

Para ver mais fotos, me siga no instagram (é só clicar aqui ou procurar por @jessicaflores) e siga o Toddy também (aqui ou buscando por @toddypeludinho).

Vídeos e Tutoriais

Vlog: Ataques de Vaca, Cachoeiras, Jout Jout, Melhor Café da Manhã da Vida…

Quem me acompanha pelo Snapchat e Instagram (me segue lá @GFlorees) viu que fui passar o final de semana num dos lugares mais lindos que eu já fui: Visconde de Mauá. Como eu já fui algumas vezes e já postei por aqui, resolvi fazer algo diferente e mostrar, em vídeo, tudo que rolou por lá. Infelizmente, o clima não ajudou muito e nessa época do ano a água é muuuuuuito gelada, não tive coragem de entrar nas cachoeiras mas, em compensação, o Toddy aproveitou por todos nós, kkkk

Querem ver? Apertem o PLAY:

Se você gostou, leia também:

Guia de Viagem

Guia de Viagem: Visconde de Mauá – RJ (Viajando com o Toddy)

Quem me acompanha pelo instagram ~@JessicaFlores~ viu que, na semana passada, eu passei alguns dias em Visconde de Mauá – RJ. Nós já fomos para lá em 2012 (tem alguns posts aqui) mas dessa vez a viagem foi diferente porque levamos o novo integrante da família: o Toddy!

guia de viagem viajando com cachorro toddy visconde de mauá borboletas na carteira

Como muita gente pediu, vim contar mais detalhes sobre como foi viajar com ele e quais passeios ele pôde fazer. Lembrando que nós viajamos juntos, então não desgrudamos dele nenhum segundo e o que ele não podia fazer, a gente também não fazia.

Nós ficamos na mesma pousada que ficamos em 2012, a Pousada Fazenda Rio das Pedras (quem ficar por lá, avisa o Marcelo que viu o post aqui no blog), lá eles aceitam cachorros de todos os tamanhos e o mais legal é que tem diversas trilhas e várias cachoeiras pequenas dentro da fazenda, então não precisa ir muito longe e dá para se divertir super por lá mesmo. Eu já falei um pouquinho sobre ela aqui.

guia de viagem viajando com cachorro toddy visconde de mauá borboletas na carteira-3

@ToddyPeludinho

Os preparativos: O Toddy é alérgico então ele não pode com álcool, produto de limpeza, não pode tomar muitos banhos e nem ficar molhado por muito tempo. Por causa disso, nós fomos ao veterinário e fizemos mil perguntas sobre como seria a rotina dele nas cachoeiras. O vet foi super objetivo: “deixa molhar, deixa brincar, depois seca com uma toalha e pronto! Não lave com shampoo porque isso acaba ressecando a pele e deixando ela ainda mais sensível” E foi o que fizemos, usamos aquela toalha mágica, sabe? e como estava bastante sol, no final da tarde, ele já estava totalmente seco.

Os cuidados: Em uma região de serra e fazenda, é preciso tomar alguns cuidados com pulgas, carrapatos e mosquitos, por isso nós aplicamos o anti-pulgas (que também ajuda contra carrapatos – Usamos o Revolution por indicação do vet) e uma coleira repelente de mosquitos. Super funcionou! Mas todo dia, nós olhávamos direitinho para ver se nada tinha passado pela barreira de proteção.

Nos restaurantes: Todos os restaurantes com área externa permitem cachorro, então era bem tranquilo já que a maioria por lá tem uma área assim por causa do verão. Alguns que nós fomos e gostamos muito: Beer Garten (Maringá – Minas), Don Corleone (Maringá – RJ), Warabi (Maringá – RJ), Restaurante da Leila (RJ). Ah, alguns restaurantes fechados também aceitaram o Toddy porque ele é pequeno e fica quietinho embaixo da mesa.

Os passeios e cachoeiras: A maioria das cachoeiras é pública e algumas só contam com uma taxa de preservação, em todas ele era bem-vindo. Nós fomos no Poção (que tem muita pedra e ele não aproveitou muito), na Santa Clara (que tem uma parte rasa que ele gostou bastante), na Toca da Raposa (que tem o acesso difícil mas que ele conseguiu andar nas pedras) e no Parque Corredeiras (onde fizemos bóia e ficamos brincando nas cachoeiras pequenas), fora as cachoeiras da pousada, que foi onde ele mais curtiu (aqui tem alguns vídeos). O único lugar que não aceita cachorros é o Vale do Alcantilado, um parque que tem mais de 9 quedas d’água e que dizem ser muito bonito, mas nós não fomos.

Nem preciso dizer que o Toddy amou o lugar, né? Na pousada onde ficamos tinha cavalos, bois, galinhas, gansos, outros cachorros e ele nunca se sentiu tão livre na vida. Para um cachorro que vive em apartamento e fica na sacada supervisionando a obra do prédio do lado, poder ver todos esses animais e correr solto pelas trilhas foi uma experiência incrível. Nós gostamos tanto de viajar com ele que queremos voltar para lá todo ano! Tem vários vídeos no insta dele para quem quiser ver a felicidade <3

Ah, e para viajar com cachorro não pode rolar frescura, o Toddy é um terrier então ele rolava na grama, na lama, na areia, no cocô de vaca… eu repetia a frase que o vet falou como se fosse um mantra: “Cuide como se fosse um filho, trate como se fosse um cachorro” e fechava o olho e deixava ele se divertir! Depois, quando voltamos, ele foi pro banho e ficou limpinho!

Página 1 de 212