Gastronomia e Receitas

Restaurante: Lima RestoBar

Na semana passada, fui convidada para conhecer o restaurante peruano Lima RestoBar, que fica ali no Itaim, pertinho de tudo.

Quando o convite chegou, fiquei super empolgada porque Peru é um dos lugares que está no topo da minha lista de viagens, quero conhecer o quanto antes, justamente, porque a gastronomia me encanta. Também não é pra menos, né? Todas as comidas levam ingredientes diferentes, frescos e muito limão. Mais minha cara impossível :D

Começamos com a entradinha: Yuquitas

Que são croquetes de mandioca recheados de queijo Gorgonzola e molho de camarão. A entrada é clássica porém com um toque bem diferente, as cebolas roxas (um ingrediente muito usado na cozinha peruana), deu um ar fresco para o prato. Ele custa R$47,00.

Depois, pedi o menu degustação de ceviche porque né? Ir num restaurante peruano e não provar o ceviche é quase um pecado.

Nesse trio, que é lindo e tem um apresentação impecável, você pode escolher entre os quatro tipos de ceviches disponíveis. Eu escolhi o Clássico (com peixe branco, leite de tigre, cebola roxa, milho e batata doce), o Mixto (com peixe branco, camarão, polvo, lula, leite de tigre e molho de pimentão vermelho com chips de batata doce) e o Tartar (com atum, salmão, leite de tigre e abacate).

Todos os três estavam incríveis, mas o meu preferido foi o Ceviche Tartare. Eu adoro abacate e a combinação ficou perfeita. Leve, fresco e azedinho. Ah, uma curiosidade, leite de tigre é o caldinho que se forma no preparo do ceviche, é como se fosse um molho feito do suco do limão, das cebolas e do peixe. Essa régua de degustação custa R$59,00

Pedimos também o Jalea Lima, um mix de peixe branco, camarão, polvo e lulas crocantes.

O prato é acompanhado pelo molho da casa, mandioca e salada de cebola roxa. Uma delicia também, bem sequinho e saboroso. Esse prato custa R$54,00

Para finalizar nossa experiência gastronômica pelo Peru (no meio de São Paulo, rs), pedimos o menu degustação de sobremesas.

Ele traz 4 das 5 opções de sobremesa da casa: Quequito (bolo de frutas vermelhas com ganache de chocolate ao pisco e semifredo de queijo e pimenta rocoto), Suspiro Clássico, Cielo de Lúcuma (Suspiro com mousse de lúcida e sorvete de chocolate meio amargo) e Churros Morados (churros preparados com farinha de milho roxo com mix de molhos peruanos).

Gostei de todas, são bem diferentes e não tão doces quanto as sobremesas brasileiras. Mas o meu preferido foi o Cielo de Lúcuma, é doce e ao mesmo tempo azedinho. Perfeito! Essa degustação custa R$42,00

Além desses pratos, eles servem também o menu executivo por R$41,00 que conta com 1 entrada, 1 prato principal e 1 sobremesa que muda a cada 15 dias.

Gostei tanto que depois do convite, já voltei mais uma vez e já quero voltar novamente.

Lima RestoBar: Rua Adolfo Tabacow, 269 – Itaim Bibi

Site | Instagram | Facebook | Twitter

Gastronomia e Receitas, Publicidade

O Chá verde mais puro: Matchá

Quem lembra que, no começo do ano, eu fiz um post sobre os benefícios do Matchá (quem não viu, pode rever aqui)? Eu continuo tomando, aliás, é uma das coisas que entrou na minha rotina de vez, não consigo ficar mais sem! Além de me dar bastante disposição, eu ainda sinto que ele tem me ajudado muito nos treinos, porque acelera o metabolismo e me faz queimar mais calorias, fora que também diminui a retenção de líquidos.

borboletas-na-carteira-matcha-inibi-zika-virus-beneficios-mn-propolis_

Daí, como as pessoas me perguntam muito sobre o Matchá e tem algumas dúvidas sobre como preparar, resolvi fazer esse post para contar algumas coisinhas:

O Matchá que eu tomo é o da MN Própolis! Muita gente me contou que, comprou Matchá e não gostou do gosto, achou que tinha gosto de adoçante ou era muito amargo. Mas isso acontece quando o Matchá não é puro ou não é tão natural. No caso desse que eu tomo, ele só tem Camellia sinensis na composição, que é a folhinha do chá verde. Então, além de muito natural, não é amargo e não tem nenhum aditivo.

borboletas-na-carteira-matcha-inibi-zika-virus-beneficios-mn-propolis_-2

Ele mudou de embalagem: Pra quem tá se perguntando porque ele está diferente, é porque mudou de embalagem. A quantidade continua a mesma, só as informações que agora ficam todas concentradas na parte da frente do pacote. Assim fica mais fácil ler tudo que é importante, né?

Você pode prepará-lo quente ou gelado! Essa é uma dúvida que sempre surge. Algumas meninas já me perguntaram como eu tomo e eu sempre tomo gelado. Acho que assim fica mais gostoso, sabe? Mas nada te impede de usar no chá quente. Como ele solubiliza bem e é beeeem fininho, não vai ficar empelotado.

borboletas-na-carteira-matcha-inibi-zika-virus-beneficios-mn-propolis_-3

Quantas vezes tomar e quanto? Na embalagem, eles recomendam o uso de uma colherzinha de café rasa, para 150 ml de água. Assim, ele fica bem verdinho! Eu gosto de colocar essa mesma colherzinha em 300ml de água, porque assim deixo numa garrafinha e vou tomando ao longo do dia. O ideal é que você consuma o Matchá até umas 17h ou 18h, porque como ele tem muita cafeína (tem mais que o café, contei mais aqui), você pode ter insônia se tomar depois desse horário. E a quantidade varia, mas você pode tomar até 3 colheres de café por dia.

Ele pode inibir o vírus da zika: Estudos recentes mostraram que, um composto encontrado no Matchá, quando aplicado em uma linhagem de células infectadas (usadas para testes in vitro), pode reduzir os níveis de infecção sem produzir efeitos tóxicos nas células. Ou seja, mais um motivo para tomar o Matchá agora no verão, já que nessa época é bem mais perigoso pegar zika. (Tem mais sobre esse estudo aqui, aqui e aqui)

Prontinho, agora acho que ficou tudo bem explicado, né?

Vocês encontram o Matchá da MN Própolis em supermercados, lojas de produtos naturais e também no site deles, que é esse aqui.

Se alguém tiver mais dúvidas, comente aqui embaixo que eu venho responder :) E me contem também quem já conhece e quem já tomou o Matchá :)

Gastronomia e Receitas, Saúde e Fitness

Receita: Purê Low Carb de couve-flor

Olá pessoal,

Hoje vou ensinar para vocês uma receita deliciosa, fácil de fazer e uma ótima opção de acompanhamento, o purê de couve-flor.

receita de couve-flor purê-7

Essa receita é bacana para variar nas preparações, afinal purê não precisa ser necessariamente de batata, pode ser de abóbora, batata doce, cenoura, couve-flor…

A vantagem em fazer purê usando como base a couve-flor é que você terá um prato com pouco carboidrato e muitos nutrientes, além de ficar delicioso e super levinho!

Então vamos lá, você vai precisar de:

  • 1 couve-flor média ou 400g de couve-flor congelada
  • 1 xícara de chá de leite vegetal (pode ser leite de vaca também)
  • 1 colher de sopa de cream cheese
  • Sal e pimenta a gosto
  • Parmesão ralado para gratinar

Modo de preparo:

Em uma panela coloque a couve-flor lavada e cozinhe, pode ser no vapor ou na água mesmo. Se for cozinhar em água, uma boa idéia é colocar uns dentes de alho e folhas de alecrim para aromatizar.

receita de couve-flor purê-2

Quando estiver cozida, transfira a couve-flor para o liqüidificador descartando a água (os alhos e as folhas de alecrim também, caso use). Acrescente o leite, sal, pimenta e o cream cheese.

receita de couve-flor purê-3

Bata bem até que o purê fique bem cremoso e homogêneo. Caso fique muito consistente, vá acrescentando leite até atingir o ponto de cremosidade ideal. Se preferir, use um mixer.

receita de couve-flor purê-4

Disponha em um refratário, salpique o parmesão ralado e leve ao forno 200ºC até gratinar.

receita de couve-flor purê-6

Pronto, super prático e delicioso, receita que vale a pena! Espero que gostem.

Siga a Brissa nas redes: Instagram | Snap: Paleotips | Facebook

'
Página 1 de 2012345